The Pure Products Go Crazy

2015
Teatro Carlos Câmara
Fortaleza (CE)
Brazil


100 photographic portraits of passers-by taken in Fortaleza during the event itself, were printed and cut into halves and quarters and reassembled producing 100 imaginary portraits made out of the recombination of the individual real portraits. These new recombinational portraits were pasted on the selected wall in the public space. This participatory work is meant to question the boundary of personal identity through the deconstruction of the gestalt unity of the ‘face’. Through this simple process, the distinction between me and the other becomes blurred, as well as the notion of unitary subject so embedded in our individualistic societies. Am I so different from others? Isn’t it surprising that others’ faces have features so compatibles to mine? Aren’t we all humans? Whose face are these? (Ph. Germano de Sousa)

//

Realizada no âmbito do Concreto - Festival Internacional de Arte Urbana, a intervenção pretende desconstruir publicamente o processo do retrato e sua ligação à identidade individual, e ao mesmo tempo oferecer à cidade uma obra de arte pública participada e comunitária que apele à tolerância e à não descriminação. O retrato é desde sempre um dos temas centrais da história da arte: pela especial ligação que se cria entre o modelo e o artista na sua execução, este processo artístico tem características relacionais e dialógicas que o tornam central na redefinição atual da arte pública comunitária. Foi e é também um dos instrumentos mais potentes de produção da subjetividade moderna. A intervenção Os frutos puros enlouquecem: Homenagem ao Brasil todavia utiliza o dispositivo do retrato de uma forma provocadora e original.
Numa primeira fase, foram tirados 100 retratos fotográfico em primeiro plano de 100 moradores e transeuntes. Este retratos, impressos em formato A4, foram cortados em bocados, e depois recombinados e assemblados para compor novamente ‘rostos’, nos quais as características individuais aparecem misturadas. Os retratos por recombinação assim obtidos foram colado sobre folhas de um livro de história do Brasil, para compor quadrados de 30x30cm, que foram finalmente colados à parede escolhida para a intervenção. Cada participante tem assim alguns tratos do seu rosto misturados com tratos do rosto de outros participantes, ultrapassando barreiras de género, etnicidade, classe e idade para compor uma obra pública de 4x4mt na qual os indivíduos desaparecem numa centrifugação identitária, dando lugar a uma nova recombinação. O projeto visa destabilizar através do recurso ao recorte e à recombinação por colagem dos retratos, a noção de ‘sujeito’ no sentido moderno, como portador de uma identidade coerente, e com características fixas em termos de género/classe/etnicidade. Nesse sentido e através de recursos puramente visuais, por um lado o projeto reivindica o carácter fictício de toda identidade – reenviando à génese complexa da população do Brasil; por outro visa apontar para à complexidade e para os contrastes socioculturais da sociedade urbana brasileira contemporânea.(Imagens: Germano de Sousa - Edição Thiago S Costa)